Logo Parapente Sul

A PARAPENTE SUL

CONHEÇA UM POUCO DE NOSSA HISTÓRIA
veja mais

NOSSA HISTÓRIA

"A Paixão por voar que, mais tarde, gerou a Parapente Sul"

APaixão por voar que, mais tarde  gerou a Parapente Sul, iniciou comigo Carlos Alberto Dal Molin Silva "Alemão", em 1982, quando ainda garoto,  comecei no voo livre de "Asa Delta", em Sapiranga RS

 

 

 

                                                                                                                                                                        

 Desta época mágica guardo belas lembranças...

Poder estar no ar, voando com os pássaros...

Entendendo como o ar se movimenta...

A arte do voo é se conectar com a natureza, saber seu lugar nela, com humildade e consciência.

Desenvolver a paciência e a percepção.

Esses princípios invadiram meus sentimentos de garoto e são a base de nosso ensino na Parapente Sul.

Minha geração foi movida pelos esportes de ação como voo livre, skate, surf,capoeira,canoagem...

Floripa a "meca"!  E foi para cá que vim em 1984, morar na Lagoa da Conceição, embaixo da rampa de Asa Delta, no pé do morro.

Voar e sonhar tem algo em comum, afinal voar habita o imaginário da humanidade, desde a Grécia antiga, com as lendas de Dédalo e Ícaro.

Voar em Floripa então? Difícil saber se não é sonho , um visual destes.

 
 

BERIMBAU, SURF E ASA DELTA - O PARAÍSO É AQUI !

Capoeira

Como capoeirista, trabalhei e me formei no curso de Ed.Física da UFSC, vivendo a vida boa de Floripa dos anos 80. Na universidade conheci Márcia de Almeida ( sócia da Parapente Sul) que também é formada em Ed. Física pela UFSC.

Aventureiro, fui para Espanha, em busca de algo que nem eu mesmo sabia o quê : Era o Parapente ! Modalidade nova de voo livre que vivia o grande "Boom" na europa e que jamais  havia visto por aqui.

 

 

Paixão imediata, sua praticidade de transportar, me impressionou, uma asa que cabia em uma mochila ? Perfeita pra Floripa e seus morros.

Era realmente uma idéia bem inovadora...Quem sabe o que diria Leonardo da Vinci diante desta portátil aeronave, que se pode carregar nas costas, como um casulo, e sair a passos assoviando uma canção...

De volta a Floripa, em 1991, ensinei a Márcia de Almeida ( Marcinha) montamos a Parapente Sul e iniciamos a divulgar o novo esporte dos ares.

 "Nossa maior batalha sempre foi para divulgar a imagem positiva do parapente, o que era a chave do nosso negócio. Só nós dois, Alemão e eu, voávamos aqui em Floripa, e até então não se via matérias em jornais, revistas ou mesmo na tv. Para completar existia um forte preconceito dos próprios voadores de asa delta e outros planadores, que consideravam a aeronave muito frágil, por ser desprovida de uma estrutura rígida.Apelidaram-no de invertebrado!"     

    

  AERONAVE PORTÁTIL, QUE SE PODE CARREGAR NAS COSTAS E SAIR VOANDO

  

   

 

 Desmistificar é sempre algo difíci, mas... Aos poucos, o céu vai sendo invadido, por centenas de voadores com seus parapentes coloridos, formados pela Parapente Sul e despertando cada vez mais nos habitantes terrestres o sonho de voar como os pássaros!

Dedicação e trabalho sério deram resultado. O reconhecimento  surgiu naturalmente e fomos investindo cada vez mais na nossa idéia. Hoje  temos uma boa estrutura e patrocínio de grandes empresas.

Acompanhando a velocidade do mercado mundial, a Parapente Sul sem dúvida, é uma das maiores escolas do Brasil.

 


 

   FORMAMOS UMA BELA FAMÍLIA, TODOS ENVOLVIDOS COM O VOO LIVRE


 

 

 

 

 

     UM APANHADO DE PARTICIPAÇÕES DA PARAPENTE SUL NA IMPRENSA DE 1991 A 2000